[QUEM IMPACTAMOS]
Case de Diagnóstico de Cultura – SICREDI Pioneira

Empresas muitas vezes olham para sua cultura se as coisas vão mal, quando costuma ser tarde demais. Na SICREDI Pioneira tudo ia muito bem, as metas anuais eram batidas no começo do segundo semestre.

Na sequência eram aumentadas e mais uma vez superadas, mantendo assim um crescimento de dois dígitos. A empresa já vivia de fato uma cultura meritocrática, imparcial, justa e humana, ou seja, já se tratava de um case. Portanto, para quem olhasse de fora, fazer um diagnóstico de cultura organizacional soaria como um desperdício.

Entretanto, um dos diferenciais que mantém a Pioneira a frente das demais singulares do sistema SICREDI é a capacidade de se antecipar ao mercado para ir além. Com a intenção de descobrir se e o quanto a organização estava preparada para seguir robusta e crescendo pelos próximos 50 anos, a SICREDI Pioneira contratou o Diagnóstico de Cultura com a People & Results.

Segundo Clarissa Machado Pereira, head de Gestão de Pessoas e contratante do projeto, eles escolheram a People & Results pela ‘apresentação de um projeto bem atrativo, o jeito da sócia trabalhar, um valor bem acessível e a credibilidade passada’.

O PROJETO E SEUS RESULTADOS

Setor – cooperativa de crédito

Geografia – Rio Grande do Sul, 4 HUBs cobrindo 39 localidades

Head Count – 500

Amostra ouvida – 30% + 2 grupos de associados

Duração do projeto – 3 meses

Para conhecer em profundidade a cultura observamos o ambiente físico e momentos relevantes por 10 horas. Além disso, realizamos 16 entrevistas individuais, 14 focus groups e mapeamos a capacidade de virada de 13 executivos. Em suma foram 2.990 relatos que geraram 81 recomendações e 6 tópicos chave de prioridade.

Os resultados foram apresentados ao conselho e também ao board executivo, desdobrados em workshops as equipes e seguidos então por encontros de refinamento e priorização das frentes de atuação.

Em cima disso, Clarissa relata que ‘trabalhamos com o que foi identificado e a partir daí criamos alternativas para as mudanças, as mudanças foram as mais diversas, pessoas, comportamento, estratégia’.

Passados 3 anos do diagnóstico de cultura, novo projeto está por vir. A Pioneira, muito diligente com seu futuro, já quer fazer um novo diagnóstico. Ela deseja mapear o quanto o que foi indicado está de fato sendo ajustado no DNA do time. Aguardem então pelas cenas dos próximos capítulos!

Será então que sua empresa precisa de um diagnóstico de cultura? Descubra aqui. Quer estimar qual seria o tempo de duração de um diagnóstico? É simples, basta nos enviar sua demografia e assim calculamos pra você!

Entrevista na íntegra com o Solon Stapassola – Head do negócio

O que estava acontecendo que gerou a necessidade de fazer o Diagnóstico de Cultura na Pioneira?

Na época (2017) éramos uma organização com 115 anos. Tínhamos acabado de escrever nosso Propósito (“Juntos construímos comunidades melhores”), e estávamos no início de uma jornada da evolução da consciência da cooperativa. E nesta jornada, além do Propósito, sentimos falta de outro pilar fundamental para se criar uma organização forte: a definição de nossos valores culturais. Sabíamos que tínhamos uma cultura forte, centenária. Mas não conseguíamos traduzir, escrever, o que é fundamental para a consolidação, compartilhamento e perpetuação de uma cultura organizacional. Neste contexto surge a necessidade de se fazer um diagnóstico de nossa cultura, com objetivo central de traduzir a mesma.

Por que a People & Results foi escolhida para fazer esse processo?

Na época nossa área de GP foi em busca de profissionais para este serviço. Consultamos o Centro Administrativo Sicredi, que é corporativo do Sistema Sicredi, e lá nos indicaram algumas possibilidades. Após conversar com as empresas indicadas optamos pela People & Results. E a escolha foi muito baseada pelo currículo, inclusive internacional, experiência em processos similares e a demonstração de domínio do tema na entrevista, especialmente pela objetividade, técnica e franqueza.

O que o Diagnóstico de Cultura trouxe de relevante para a organização?

Primeiro que o diagnóstico entregou a encomenda principal, que era a definição de nossos valores culturais, que posteriormente foram definidos como “Simples, próximo, ativo e Juntos”, e que fizeram e fazem muito sentido na nossa organização, ficando claro para nós que estes sempre foram nossos valores desde 1902, só nos falta “escutar” e escrever. Segundo que nos trouxe as “âncoras”, comportamentos que seguravam a velocidade da nossa cooperativa. Como bem dizia a Maria Candida: “A Pioneira é um grande navio que está na direção certa, mas tem âncoras que seguram sua velocidade”.

Quais os ganhos percebidos a partir desse projeto?

Principalmente a descoberta das 6 âncoras. As âncoras foram importantíssimas para encararmos gaps estruturais que tínhamos e que começamos a trabalhar, citando um exemplo: a baixa tolerância ao erro. Podemos afirmar com certeza que trabalhar as 6 âncoras apontadas no diagnóstico, destravaram potências, desamarram talentos, e aceleram a cooperativa, iniciando a criação de um ambiente de segurança psicológica. Sem medo de errar, encarar as âncoras foi o start pra inicia nossa jornada de criar uma cultura de inovação, que em 2021 está em pleno curso e avançando mais rápido que imaginávamos que seria.

O que você mais valorizou no trabalho?

Objetivamente a descoberta de nossos valores culturais e as 6 âncoras. Mas de forma subjetiva, cada encontro com a Maria Candida foi um aprendizado profundo sobre cultura organizacional. E além disto, aulas práticas de como tratar com seriedade, respeito e profundidade, assuntos delicados. De como realmente encarar os problemas para resolvê-los. Foram por vezes aulas de encorajamento pra enfrentar os dilemas. Foram também aulas de empoderamento e posicionamento, deixando claro o papel da liderança neste processo todo.

Qual foi a importância da People & Results nesse processo?

Além de dar o start conceitual e de evidências sobre nossos valores culturais, foi fundamental para iniciar a construção de um ambiente de segurança psicológica e que na continuidade de nossa jornada da evolução da consciência tem nos permitido fomentar uma cultura de inovação e uma organização que adotou um modelo de gestão voltado para Propósito e Negócios Conscientes.

O que você recomenda para um presidente que vá começar essa jornada?

Mente e coração aberto para ouvir e acolher. Confiar na competência técnica e habilidades comportamentais da Maria Candida. E só iniciar se realmente quer transformar a organização, pois o trabalho da People & Results não é para melhoria incremental, é para transformar.

 
 
 

FEEDBACK DO CLIENTE

Depois do projeto finalizado, Clarissa declarou que ‘eu e a diretoria, e todo o pessoal que se envolveu diretamente, achamos ótimo, foi bem palpável, o resultado do diagnóstico teve liga com o que acreditamos. Até os dias hoje (dois anos após a apresentação dos resultados e recomendações) ele está presente no nosso dia a dia. Muitas coisas estão sendo construídas em cima desse trabalho’. Segundo ela, ‘a Maria Candida é muito parceira para as tomadas de decisões, sempre junto conosco, sempre apoiando a tomar a melhor decisão, somos sempre amparados por ela’.

Dentro os pontos que mais chamaram a atenção do SICREDI Pioneira e contribuíram no diagnóstico está o mapeamento da capacidade de virada de cada um dos líderes, utilizando o L.A.B.E.L., o diferencial da People & Results frente ao mercado. A identificação do potencial de cada líder levou a um redesenho do quadro, colocando cada executivo na sua melhor posição de jogo, o que acelerou ainda mais os resultados.

Cadastre-se e receba
novidades em seu e-mail

    Confiam seus processos
    de cultura & carreira a nós

     

    Cadastre-se e receba
    novidades em seu e-mail