[

4 alertas para realizar uma promoção bem sucedida

]
[ Home > Blog > 4 alertas para realizar uma promoção bem sucedida]

O século XV foi há mais de 500 anos. Apesar de estar em um passado distante, ele ainda nos apresenta pensamentos que refletem a realidade dos tempos modernos. Foi naquela época que Maquiavel disse: “Dê o poder ao homem, e descobrirá quem ele realmente é”. Trazendo para os dias de hoje, o aforismo maquiavélico tem relação direta com a promoção de profissionais dentro de uma empresa.

Alçar alguém a um novo cargo é uma decisão para a empresa mais delicada do que de fato parece. Isso acontece pois a escolha vai além das questões técnicas. A personalidade do profissional precisa estar alinhada com as necessidades da nova função, já que a nova realidade pode interferir no comportamento dele e, como consequência, nos resultados da organização.

Para que você minimize os riscos na hora de realizar uma promoção interna, conscientize-se dos 4 alertas para fazer uma promoção bem sucedida.

1. Promover internamente x contratar de fora

Na comparação entre promover e contratar, quando existe alguém preparado, a primeira opção sai na frente. Economiza-se dinheiro e tempo em relação à procura de outro profissional. Além disso, ao promover internamente se reforça uma cultura de crescimento interno, de oportunidades, o que se torna um atrativo ao atrair outros talentos. O mercado passa a enxergar a organização como um espaço de crescimento. Da mesma forma a promoção bem sucedida funciona como motivador para quem está no quadro da companhia.

Ainda assim, há momentos em que trazer um profissional do mercado é vantajoso. Um exemplo é quando a vaga aberta é extremamente técnica, em que ter habilidades específicas é preponderante e esse domínio está em falta internamente. Trazer de fora também traz resultados quando o desejo é modificar a cultura organizacional, oxigenar ideias, provocar assim transformações. Por fim, há o ganho quando se traz um talento que agregue qualidade ao time, aumentando a régua de exigência dentro da organização.

2. Quem e quando promover

Tanto quanto é importante escolher o profissional certo, também é preciso saber a hora correta de promover. Isso pois a promoção interna afeta o ambiente da empresa, podendo ser um Cavalo de Troia. O gestor acha que está oferecendo um presente, mas a promoção se mostra uma bomba para a organização e para o profissional. Por isso avalie o potencial de desempenho futuro do candidato. Observe se há capacidade latente, aptidão iminente e talento futuro a ser explorado. Para fazer isso com precisão, escolha uma ferramenta que fazem esse avaliação.

Analise as competências já desenvolvidas pelo candidato, sua prontidão para assumir a nova função, verificando experiências anteriores, domínio de competências técnicas e comportamentais e resultados comprovados. Veja se a formação acadêmica é condizente com as novas demandas. Observe se ele está alinhado ao perfil da empresa e terá condições de entregar o que será exigido. Acompanhe se ele está diariamente motivado para se desenvolver profissionalmente.

Busque referências. Ouça aqueles que trabalham com o candidato para saber se há um bom relacionamento, se ele é visto como um profissional capacitado pelos seus colegas. Evite que uma promoção gere mal-estar no ambiente.

Um novo cargo é um caminho sem volta. Se a troca apresentar problemas graves, a empresa está impossibilidade de retornar o promovido à posição anterior. A legislação brasileira proíbe a “despromoção”. Muitas vezes, o sonho da promoção vira o pesadelo da demissão.   

3. Foco no futuro

Tenha em mente que ter um excelente profissional em uma área nem sempre é garantia de sucesso em outra função mais elevada. O que trouxe alguém até o presente nem sempre é suficiente para levá-lo ao futuro considerando a mudança de posição. Aqui entra o ensinamento de Maquiavel apresentado do início: com o aumento do poder, o promovido pode mostrar facetas de sua personalidade até então escondidas. Laurence Peter em seu “Princípio de Peter” apresenta explicações para essa situação acontecer. 

Para fazer uma promoção bem sucedida, o olhar precisa considerar além do passado também o futuro, principalmente quando se troca uma função técnica por um cargo de gestão. Os principais desafios de avaliação surgem quando a promoção envolve a gestão de times e por isso o mapeamento de potencial bem feito é essencial. 

A alma desse processo é conseguir prever com a maior precisão possível o potencial do profissional, até onde ele consegue de fato chegar, além de detectar as capacidades técnicas necessárias para a nova função. Assim será preciso mapear a personalidade do possível promovido para saber se ele terá condições de lidar com as novas demandas.

4. Execução x liderança, o calcanhar da promoção bem sucedida

Perceba se o profissional é um líder ou um executor. Veja em qual perfil ele se enquadra e qual a necessidade da empresa. Dizem os sábios que ‘nenhuma tartaruga sobe sozinha no poste, alguém a colocou lá’. Portanto cuide para garantir que sua empresa é repleta de fenômenos no topo, nenhuma lesma.

Adeque seu processo e minimize as chances de tropeçar na hora de realizar uma promoção.

Por Valter Júnior I Agosto de 2020

AUTORA [People ]
VOLTAR
Cadastre-se e receba
novidades em seu e-mail