[

3 dicas de como checar referências no processo seletivo

]
[ Home > Blog > 3 dicas de como checar referências no processo seletivo]

Antigamente checar referências era uma etapa quase pró-forma dos processos seletivos. O candidato passava o contato de quem tinha trabalhado com ele (e que óbvio gostava dele), o RH ligava e ouvia a resposta tradicional ‘nada que desabone’. Era de fato uma total perda de tempo para todos os envolvidos.

A medida que a competição do mercado se acirra e as empresas aprenderam sobre a importância de contratar certo, essa etapa passa a ocupar um lugar de honra no processo seletivo. Seja ele conduzido pelo grandes headhunters ou pelo RH da sua empresa, existe técnica e objetivo bem específico para fazer isso e obter informações valiosas. Conheça assim cada uma delas, começando pela necessidade de telefonar e conversar de verdade, nada de se esconder atrás de meia dúzia de perguntas por e-mail ou WhatsApp.

PRA QUEM LIGAR?

É muito fácil ligar pra quem o candidato indica e já te dá os contatos de mão beijada. Você é mais esperto que isso e quer respostas reais ao checar referências. Portanto, a definição de pra quem ligar começa durante a entrevista. A medida que você vai perguntando sobre as experiências, desafios, conquistas e dificuldades, vai também perguntando (e anotando, claro!) com quem aquelas interações aconteceram. Depois disso, da-lhe LinkedIn. Isso mesmo, você precisa achar o contato dessas pessoas, se apresentar para então conseguir ligar.

Além disso, existe a sua rede de relacionamento como recrutador. E ela é de fato uma mão na roda. Seja pra te apresentar a alguém com quem o candidato trabalhou ou pra própria pessoa te dar a visão dela sobre a interação que tiveram no passado.

PARA QUANTOS LIGAR?

Aqui depende do quão profundo você quer que seja sua checagem de referências, a importância da posição e o quanto você tem de dúvidas (ou pontos nebulosos) do candidato. Converse então com ao menos 3 referências diferentes sempre que possível. Tendo mais, melhor!

O QUE PERGUNTAR?

Ao checar referências, confirme primeiramente o que o candidato disse sobre onde ele trabalhou, o tempo, papel ocupado e desafios enfrentados. Só aqui já aparece um monte de exagero ou mentira escancarada.

Então pergunte sobre os motivos que levaram a saída, de novo para confirmar e também para conhecer outro ponto de vista pra mesma história. Em seguida, pergunte sobre comportamentos que são essenciais para a sua vaga. Investigue como o candidato se comportou quando estava interagindo com aquela pessoa. Isso tudo vai te ajudar a formar uma imagem mais nítida e completa sobre as reais condições do candidato e seu fit com a sua vaga, empresa e cultura organizacional!

Publicado em Abril de 2020.

AUTORA [Maria Candida Baumer de Azevedo]
Administradora pela UFPR, mestre pelo COPPEAD-UFRJ, doutoranda na Holanda em carreira e graduanda em psicologia. Morou nos EUA, UK, Holanda, Cingapura e França, atuando em diferentes empresas e áreas de negócio. Sócia fundadora da People & Results, é docente na FGV-SP, Fundação Dom Cabral e Insper.
VOLTAR
Cadastre-se e receba
novidades em seu e-mail